IoT e segurança

A internet das coisas (Internet of Things – IoT) chegou como uma verdadeira revolução silenciosa, aos poucos tomando conta dos ambientes de trabalho, de lazer, da saúde, transformando o dia a dia das empresas e das pessoas. Hoje habitam todo o tipo de informações na nuvem, das completamente dispensáveis às mais relevantes, das públicas às mais sigilosas, dados profissionais e pessoais valiosos em muitos sentidos. E é isso, justamente, o que desperta novas e graves preocupações com a segurança,já que na mesma velocidade de transformação são criadas também novas ameaças virtuais.

Como ficam, então, as empresas que estão apostando no futuro com a IoT? De acordo com o instituto de pesquisa International Data Corporate (IDC) até o final de 2020 mais de 212 bilhões de carros, wearables, smartphones, smart Tvs, tablets, notebooks e objetos em geral estarão conectados à internet, o que fará com que, antes disso, até 90% de todas as redes de TI tenham uma falha de segurança derivada da IoT. Você já sabe o que a sua empresa fará para se proteger?

Segurança de IoT exige tecnologia de ponta e pessoal especializado 

Não é preciso dizer que os sistemas de IoT são complexos, basta imaginar cada setor de uma empresa incorporando conectividade em uma imensa variedade de dispositivos, cujas ameaças cibernéticas podem causar desde danos materiais a perda de vidas, além de longos períodos de inatividade e danos irreparáveis aos sistemas.

Por isso, os sistemas de segurança devem estar preparados para evitar ataques ou minimizar seus efeitos através de tecnologia de ponta, baseada em nuvem e camadas de conectividade, criando uma arquitetura de segurança abrangente, com soluções para dispositivos, autenticação, assinatura de códigos, gerenciamento de chaves e criptografia.

Ainda que os sistemas de IoT variem de acordo com o setor, eles compartilham de diversos requisitos de segurança em comum, portanto a solução de segurança deve ser capaz de pesquisar o todo em busca de anomalias, além de gerenciar e atualizar dispositivos de forma remota, bloqueando-os para evitar que sejam comprometidos por invasores, além de certificar dispositivos por autenticação, verificar a autorização dos códigos executados em cada dispositivo e manter uma raiz de confiança forte.

Gestão da área de TI deve sofrer modificações profundas 

A chave da segurança não está no futuro, mas no presente muito bem calculado na implantação de diferentes tecnologias e profundas mudanças na gestão da área de  TI, já que o ambiente da internet inteligente passa pela conciliação das prioridades de TI e de redes de Tecnologia Operacional (OT), equilibrando os requisitos de segurança, controlando os níveis de rede e dos dados compartilhados e arquivados e também protegendo os dispositivos contra os cyber ataques.

A questão, portanto, passa a ser de mentalidade: se antes cada objeto era considerado de forma isolada, hoje é preciso ter uma visão holística da IoT – porque é assim que os cyber terroristas a veem. Sem mudança de estratégia que garanta um elevado nível de proteção com controles dinâmicos aplicados a toda a rede não é possível conseguir a flexibilidade necessárias para proteger todos os aspectos.

De um modo geral, a segurança da IoT deve abordar três prismas. O primeiro deles é tornar o processo inteligente através da visibilidade em tempo real das imagens de aplicações, dispositivos,ameaças, dados e suas inter-relações, com controles dinâmicos que permitam automação e análise para decisões baseadas em informações válidas.

O segundo é a consciência da ameaça, mecanismos de identificação de consistências que permitam separar o comportamento normal do anormal, superando a complexidade e a fragmentação dos ambientes para que as tomadas de decisões sejam rápidas e efetivas. Já o terceiro são recursos humanos qualificados, pessoal treinado e qualificado nas tecnologias necessárias para trabalhar em conjunto entre si e com os processos.

É preciso compreender, portanto, que a internet das coisas é uma realidade que hoje conecta dezenas de bilhões de pessoas e mecanismos em todo o mundo, e que ainda é, para muitas empresas, um verdadeiro convite para cyber ataques, simplesmente porque não existe ainda soluções específicas para essa nova era de conectividade.

Implementá-las, no entanto, pode ser muito mais simples do que se imagina. Veja aqui cinco dicas para implementar soluções tecnológicas e aproveitar os benefícios da IoT com muito mais segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enviar mensagem
Fale com o nosso especialista
Olá, como podemos ajudar?