Refrigeração de CPD para Pequenas e Médias Empresas

A maioria dos leitores deste texto já trabalharam em empresas que não tinham capacidade de investir em sistemas de refrigeração de ar de precisão, com aparelhos redundantes, que dispensam grandes preocupações com relação a manutenção da temperatura apropriada no CPD.  Estas empresas acabam por investir em sistemas de refrigeração de conforto para refrigerar seus CPDs e ficam expostos a alguns problemas que podem lhes causar muitas dores de cabeça.

Imagine que você trabalha em uma empresa com CPD refrigerado por Split e quis o destino que você experimentasse o ditado chinês de que “o bater de asas de uma borboleta em um lado do mundo é capaz de influenciar fatos que acontecem do outro lado do mundo”.  Um raio cai em um transformador instalado no poste da rua onde fica o CPD de sua empresa, causa um surto de corrente que aciona os mecanismos de proteção da rede, que causa a interrupção temporária da energia por 5 minutos.

O nobreak manterá os servidores funcionando e ninguém será afetado pelo problema, com exceção, é claro, do responsável pelo CPD.  Evidentemente, o ar-condicionado não tem nobreak, pois seria caríssimo, e resultará desligado mesmo após o retorno da energia.  O CPD pode ter 2 ou até 3 aparelhos de ar-condicionado Split que nada mudará.  Servidores funcionando e ar-condicionado desligado formam uma equação perigosa, de resultado incerto, que pode ser trágico para a empresa e para o profissional responsável.

Outra questão importante é sobre a temperatura ambiente dentro do CPD.  O manual do servidor informa que a temperatura ideal para ele é de 19º C e você regula o ar-condicionado para esta temperatura.  O problema é que esta é a temperatura no ponto de medição do aparelho de ar-condicionado e não nas proximidades dos servidores.  Ou seja, a temperatura perto dos servidores pode ser de 24º C e no ponto de medição ser de 19º C.  Isto não contribui para a vida útil dos servidores.

Vamos examinar mais uma situação. O projetista do CPD teve cuidado e instalou 2 aparelhos de ar-condicionado dentro do local.  A ideia é boa e se um ar-condicionado pifar, o outro manterá o ambiente refrigerado. A questão é: o diretor financeiro sabe que está pagando um custo duplo de energia para refrigerar o CPD?

Agora vou narrar um caso bizarro, porém real.  A faxineira tinha ordens de limpar o CPD com cuidado, duas vezes por semana, depois que todos iam embora.  Ela achava aquele ambiente muito frio e desligava o ar condicionado durante a faxina.  Um dia, ela se esqueceu de religar o ar condicionado e não havia um sistema de monitoração de temperatura e emissão de alertas.  A coisa não terminou bem.

Se você já se viu em apuros por conta de situações similares as descritas acima, sugiro visitar http://www.isentinel.com.br para descobrir como não se preocupar mais com isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enviar mensagem
Fale com o nosso especialista
Olá, como podemos ajudar?